capa01.png

EDITORIAL

É com grande emoção que anunciamos a publicação da primeira edição da Revista Neurodiversidade! A proposta de termos uma revista com foco na temática da neurodiversidade e deficiências surgiu de um sonho e de uma necessidade presente em nossos cotidianos.

Daniele teve essa ideia e sonhou com um espaço interdisciplinar para investigação e disseminação de pesquisas baseadas em evidências acerca da neurodiversidade humana, a fim de ampliar as discussões no cenário brasileiro (tanto que esse virou o objetivo geral da Revista). Porém, sonho que se sonha sozinha dificilmente se transforma em realidade. Assim, convidou Lucas, reconhecido autista e ativista pela neurodiversidade, que vive diariamente as implicações da falta de estudos sobre essa temática, para somar nessa empreitada.

Construímos a proposta da revista, convidamos parecerista renomados em suas áreas de atuação, envolvendo direito, musicoterapia, inclusão, educação especial, neurodiversidade, raça, diversidade sexual, deficiências, altas habilidades/superdotação, psicologia, terapia ocupacional, ativismo e política; que prontamente aceitaram fazer parte desse grupo, de forma totalmente voluntária. Nosso muito obrigada (o)!

Não bastasse essa alegria, divulgamos a proposta nas redes sociais (Instagram @revistaneurodiversidade), e para nossa surpresa, na data do lançamento, temos mais de duas mil pessoas acompanhando nossas publicações e ansiosas para ler os primeiros artigos. O que nos mostra que esse sonho, realmente, não estava sendo sonhado sozinho, mas que há uma comunidade em busca de mais informação, engajada e em busca de conhecimento.

Assim, essa primeira edição foi pensada de forma especial, pois conta com a participação de autores neurodivergentes e com outras deficiências (mas a partir da segunda edição, todos e todas são convidados (as) a participar com seus trabalhos!). São cinco artigos, envolvendo temas diversos:

Neurociências para todos: apresentação do gibi Cerebrando apresenta um gibi que pretende ensinar o público em geral, especialmente os jovens e interessados em temas científicos, sobre as neurociências.

Psicoterapia em adultos no espectro autista: primeiros passos para um atendimento minimamente adequado dá uma aula sobre o Transtorno do Espectro Autista, e nos atrevemos a afirmar, não apenas para psicólogos (as), mas para todos e todas aqueles (as) que trabalham com esse público. O artigo aborda questões diversas, como raça, sexualidade, características do TEA, comorbidades, dentre outros temas.

Relato de experiência acerca de uma vida com mielomeningocele / hidrocefalia é o relato de uma vida de superações, onde condições pouco conhecidas e um prognóstico sem esperança foram sobrepujados pelas buscas incansáveis de uma família e o contato com ótimos profissionais de saúde. Desses casos surpreendentes, que nos fazem acreditar cada vez mais na ciência, na tecnologia e na necessidade de seguirmos investindo nelas.

A empatia na vida de mulheres com Altas Habilidades/Superdotação é um recorte de uma pesquisa longitudinal que aborda a importância da inteligência emocional e da empatia na vida de mulheres e como essas habilidades têm relação com o seu desenvolvimento como um todo, sendo características necessárias para todos e todas, independente de sua condição.

Sobre como meu pai e minha mãe fizeram um bom trabalho de estimulação precoce sem nem saberem o que era isso, nem que sou autista traz parte da história de vida da autora, que recebeu o diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista na vida adulta. Ela relata como seus pais a estimularam de forma assertiva (mesmo sem saber do diagnóstico) e sobre dificuldades que vivenciou, especialmente durante o período escolar.

Desejamos a vocês uma ótima leitura!

 

Daniele Pendeza (editora-chefe)

Lucas Pontes (editor)

SUMÁRIO

__________

1. Neurociências para todos: apresentação do gibi Cerebrando

    Neurosciences for everyone: presentation of the Cerebrando comic book

    (Viviane Louro e Gustavo Andrade Maciel)

2. Psicoterapia em adultos no espectro autista: primeiros passos para um atendimento minimamente adequado

    Psychotherapy in adults on the autism spectrum: first steps towards minimally adequate service

    (Táhcita Medrado Mizael)

3. Relato de experiência acerca de uma vida com mielomeningocele / hidrocefalia

    Experience report about life with Myelomeningocele / Hydrocephaly

    (Marlene Aparecida Silva Machado)

4. A empatia na vida de mulheres com Altas Habilidades/Superdotação

    The empathy in gifted  women's life

    (Patrícia Neumann e Poliana Vogel)

5. Sobre como meu pai e minha mãe fizeram um bom trabalho de estimulação precoce sem nem saberem o que era isso, nem que sou autista

    About how my mom and dad did a good job of early stimulation without even knowing what it was, nor that I'm autistic

    (Ana Laura Ruchiga)